Obrigada por me lembrares disto!

Obrigada por me lembrares disto! – p.21 – Tudo a seu tempo!

regar e esperar

Parece que todos sabemos disto mas acabamos por ser poucos os que pomos isto em prática.

Num mundo onde tudo é imediato e efémero dá muito trabalho cultivar alguma coisa: as amizades vão e vêm com a  rapidez de uma onda, no trabalho ninguém quer começar pela base e todos querem entrar diretamente para o topo, as relações caem ao primeiro aviso de “praga”… enfim…

O Ser deu lugar ao “parece ser”, porque não há tempo disponível para mais…

Mas depois conhecem-se pessoas extraordinárias, pessoas que sabem que o caminho faz-se caminhando, um passo de cada vez!

Obrigada Miriam, por me lembrares disto! 🙂

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply