Obrigada por me lembrares disto!

Obrigada por me lembrares disto – p.8 – A discriminação

descriminação

Ora aqui está um belo exemplo de como a discriminação pode – e está – em todo o lado.

Ela está tão presente que, às vezes, só a inocência e a pureza de uma criança a pode pôr a nu.

E não são apenas questões raciais que estão em causa: fala-se dos gordos, dos burros, destes e daqueles, tantos adjectivos que se usam de forma curriqueira e que estão tão enraizados como sendo normais que os podemos usar sem dar por eles…

É preciso atenção, é preciso cuidado! Ou então… uma criança.

Obrigada Rute por me lembrares disto 🙂

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply